Grete Stern e Dora Maar, um outro olhar sobre o Surrealismo

Atualizado: 1 de out. de 2021

O Surrealismo foi um movimento artístico que nasceu em Paris no início do séc XX. Esse movimento está inserido nas vanguardas que viriam a definir o Modernismo.


A arte Surrealista nasceu com uma nova proposta estética de romper com a compreensão racional, sem diferenciação entre sonho e realidade ou entre lucidez e delírio. É um movimento que enfatiza o papel do inconsciente na atividade criativa, com o objetivo de produzir uma arte que, segundo os pioneiros do movimento, estava sendo destruída pelo racionalismo. Essa arte rompe com a busca pelo sentido nas representações.


Uma técnica que ficou muito conhecida nessa vanguarda foram as colagens de fotografias, feitas principalmente por mulheres. Eram representadas imagens que iam além do real e relacionavam-se com a mente inconsciente, o imaginário.


Colagens da artista Grete Stern


As fotomontagens causavam uma sensação de incômodo maior nas obras surrealistas, já que a foto nos traz a sensação de que aquilo é real. A fantasia e o questionamento da realidade é valorizado e reforçado nesse tipo de obra.


Artistas mulheres ficaram muito conhecidas nessa época, entre elas Dora Maar e Grete Stern.

As fotomontagens provocativas de Dora Maar se tornaram ícone de surrealismo. Seu olhar para o inusitado refletia em seus projetos e trabalhos comerciais. Além disso, ela assinou seu nome em vários manifestos políticos em uma época da Europa onde o clima político ficava cada vez mais difícil. Isso era um gesto radical para uma mulher naquela época.


Fotomontagens da artista Dora Maar


Grete Stern, por sua vez, trabalhava muito com a ruptura do sentido em suas fotomontagens. Ela confrontava os padrões estabelecidos pela sociedade machista da época, revelando fotos que criticavam o papel da mulher a partir de montagens de sonhos de leitoras de uma revista para mulheres da época, chamada IDILIO.



Fotomontagens da artista Grete Stern


Nas obras dessas duas artistas vemos que o surrealismo valoriza o pensamento livre e a criação de uma “realidade paralela” onde buscavam conectar e associar imagens para dar certo sentido, criando um universo com cenas irreais. Hoje em dia ainda vemos muitos ar